A interação de vidas passadas nos relacionamentos atuais


"Somos como rios. Na superfície somos todos brilhantes e transparentes mas, dentro de nós, correm poderosas correntes invisíveis de memórias e desejos. Estas correntes profundas são os efeitos cumulativos de muitas encarnações na Terra. Elas levam-nos a amar uma pessoa e a desprezar outra; a sentir vibrações maravilhosas com um indivíduo em particular e extremamente desconfortáveis com outro.

Algumas pessoas com as quais estamos envolvidas nas nossas vidas presentes, estiveram também envolvidas nas nossas vidas passadas. Na verdade, quanto maior a conexão, familiaridade e intensidade, mais provável será que estivessem envolvidas em muitas das nossas vidas passadas de uma forma positiva e intensa, criando um elo e uma união de alma. 

Os efeitos dessas muitas experiências de vidas passadas são reflectidos nas circunstâncias que cercam agora as nossas relações presentes. As memórias de alma das ligações com os outros moldam as nossas sensações e reações inatas para com eles. As partilhas e memórias dessas ações de outras vidas influenciam o modo como elas reagem em nós na vida presente. Com os mesmos olhos que a personalidade vê a vida, a alma vê-lo, mas a alma abrange uma memória de séculos de paixão e aventura, carinho e amor, ódio e vingança, dúvida e medo. 

Quando sentimos uma atração aparentemente infundada, por outra pessoa, é muito provável que tenha havido uma ou várias relações de intimidade, companheirismo, desejo, paixão, entrega, lealdade, etc, nas vidas passadas em comum. Por outro lado, quando reagimos com o que parece ser uma repulsa infundada ou ódio em relação a outra pessoa, pode ter a certeza que é porque a alma recorda as suas ações passadas contra nós ou contra os nossos entes queridos.

Evitar essas sensações é extremamente difícil para aqueles que são sensitivos ou extremamente sensíveis às emoções e campos energéticos dos outros, onde toda a sua historia ancestral está armazenada. Quanto maior a sensitividade e sensibilidade, maior a conexão e capacidade de as sentir, levando por vezes a um desconforto físico para evitar senti-las pois, ao receber essa energia ancestral através do contacto, do olhar ou da simples presença do outro, vai despertar em si, a um nível celular, as suas próprias memórias emocionais referentes aos relacionamentos passados conjuntos. Isto pode ser avassalador e difícil quando a outra pessoa não tem ainda a sensibilidade e maturidade espiritual para as sentir nem compreender porque a pessoa próxima de si reage de determinada forma, principalmente quando as emoções envolvidas são fortemente negativas como raiva, revolta, ódio, desprezo, etc ou, por outro lado, quando essas emoções são de uma saudade inexplicável, uma forte vontade de abraçar, ternura, carinho ou desejo.

Assim, o que vivemos e vivenciamos com outras almas em outras vidas reflete-se nas circunstâncias que cercam as nossas relações presentes e os impulsos inatos, atitudes e emoções que sentimos para com o outro. 

Quando os relacionamentos são vistos com uma perspectiva de vida passada, a dinâmica do comportamento, incluindo as atitudes e emoções de um relacionamento, são melhor aceites.

Há correntes de memória que simplesmente não podem ser facilmente ignorados."

~ Edgar Cayce ~

SHARE ON:

Obrigado pela sua visita. Se gostou deste artigo, partilhe-o com os seus amigos e deixe fluir.

    Blogger Comment

0 comentários:

Enviar um comentário